segunda-feira, 28 de junho de 2010

A primeira de todas

Vivemos num país à deriva, com rumo incerto e prognósticos catastrofistas. Ser português é, nestes dias, prestar serventia ao banco central e às orientações do baixa-não-baixa juros. Sermos europeus, nesta ponta do continente, é sujeitarmo-nos às determinações de Bruxelas e aos furos do cinto. Falta-nos comando. Mais que isso: falta-nos uma orientação estética, que defina, com a necessária robustez de argumentos, para o rumo de sucesso, económico, social e cultural. Canavilhas ao poder (e já)!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Peter Pana

Nascida na curiosa cidade de Panorama, na California, Candance Cameron é, sobretudo, artista do panorama televisivo. E foi no pequeno ecran que começou a mostrar as sarapintas no rosto, quando começou a treinar representação em anúncios comerciais. Com uma aurea que cativava, sobretudo, o público infantil, mereceu o honrose convite, com apenas 14 anos, para anfitriã dos prémios Nickelodeon, um canal que os portugueses só começaram a conhecer com o fenómeno do cabo, um recurso que não permite, mesmo assim, grandes conhecimentos de Cameron em solo luso. Mas também estamos aqui para isso. Disponham sempre

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Pernalonga

Nadja Auermann é do tempo da massificação do meu estado adulto. Se o mundo da moda fosse adaptado a uma liga de futebol, Nadja talvez não praticasse num dos cinco gigantes europeus. Essas provas milionárias estariam, na altura, reservadas a nomes como Claudia Schiffer, Cindy Crawford Helena Christensen ou Stephanie Seymour, todas concorrentes desta antiga modelo alemã, na altura também conhecida pelos inesgotávis 114 centímetros de pernil

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Montanhosa

Monique Olsen... o nome diz-lhe alguma coisa? É provável que não diga. Para os mais desesrascados, será, por exemplo, uma jovem sardenta dos países nórdicos. Acha mesmo? O que lhe ocorre? Dinamarca? Noruega? Suécia talvez não, que o estereótipo não se coaduna tanto com as morenas. Falámos em morenas? Então vamos para o outro lado do Atlântico, onde a tez trigueira abunda. Pois é lá, no Brasil, que Monique tem registado o nascimento. Uma modelo a roçar o 1,80 metros, oriunda de Lages, cidade de Santa Catarina apelidada de Planalto Serrano, que se destacará neste vale pela envergadura

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Meteórica

Behati Prinsloo é uma verdadeira globetrotter da indústria da moda. Nascida na Namíbia, este cabide sardento foi descoberta num supermercado da África do Sul, o território que nestes dias foca as atenções da bola. Foi quase forçada a fazer um casting para uma agência de modelos e, não se esgotou mais de um mês já pousava para as objectivas... em Londres. Um exemplo de sucesso metiático-imediato. O charme das sardas

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Cientóloga

Soleil Moon terá sido concebida entre o pôr e o nascer do sol. Esta californiana, em versão bibelot (1,55 m), chama-se, no nosso português, Sol Lua, uma miscelania franco-anglófona do astro quente e o planeta (mais) frio. Começou a representar para a televisão, onde cimentou a carreira, com oito anos e chegou a aderir à estranha religião de Tom Cruise, a Cientologia, mas deixou-se desses caprichos

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Arejada

Relatam os registos, que este espaço não se especializa na área da "ginástica nudística", que Faye Reagan é das mais famosas actrizes sardentas da indústria das filmagens para adultos. Com apenas 21 anos (?!?!), Faye, nascida Valentina na capital mundial do jogo, foi premiada o ano passado como um dos, e passamos a traduzir literalmente, "rostos mais frescos" do entretenimento em pelota

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Sheedy teeny

Andará quase pelos 48 anos, mas esta nova-iorquina de gema continua a desdobrar-se em manifestações culturais non stop. Ally Sheedy, bailarina na infância, é uma hiper-activa na ficção, versão cinema e teatro, e letrada na literatura, motivada por uma mãe que se especializou em glossários feministas. Nunca foi mega-estrela na produções hollywoodescas, mas na década de 80 era das primeiras nos castings para personagens teen. Já lá vão uns anos... de experiência

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Karamatemateca

Sharon Touhey é uma jovem irlandesa, já na maioridade, que investe algumas horas da semana na modelagem. A prioridade é um futuro nas matemáticas. A capacidade nas contas é tanta que dispensa, bastas vezes, o recurso à máquina de calcular. Nos intervalos entre o papel quadriculado e as catwalk, Sharon ainda vai aplicando golpes dolorosos de karate. Só com 18 anos, já lhe dá para muita coisa. Respeitinho

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Sofredora

Abigail Clancy, Abbey para os mais íntimos, é uma mulher que se confessa doente. Não que padeça de algum mal crónico. Abbey (que a gente simula alguma proximidade para acicatar o leitor) não arranja forma de se livrar das sardas. Admite que se sente constrangida sempre que esgota o pó-de-arroz em casa. A namorada de Peter Crouch, aquele tronco de dois metros que cabeceia bolas com a camisola do Tottenham, diz que já experimentou milhões de cremes, mas não se livra das sardas. Com 24 anos, esta modelo, especializada na mostra de lingerie, tem pavor de envelhecer e ficar pejada de riscos no rosto. Um caso a acompanhar pela psiquiatria, pelo desmesurado mau (ou meu) (des)gosto

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Wei... mais cedo ou mais tarde

Fiando na crueldade do paradigma etário na área da modelagem, Mariana Weickert poderá estar a dar as últimas. A alta costura assemelha-se ao futebol. Mais refinado ainda, tem mais parecenças com a ginástica artística e debita uma carreira curtíssima. Os "cabides" são cada vez mais novos e esta brasileira já anda bastante rodada nas passerelles. A caminho dos 30, a santa-catarinense continua a ser bastante requisitada, mas tememos que se aproxime o fim, que a ditadura manda varrer a juventude madura. Discordamos!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Colanda Sarah (versão honesta)

Connie Britton tem traços muito british. É, no nosso entender, uma Sarah Ferguson com mais pinta(s). Não tem linhagem monárquica para capitalizar, em numerário, o estatuto, mas já conta com carreira na ficção, televisiva e cinematográfica. Não se trata de uma mega-star, mas mereceu a confiança dos produtores que estão a relançar nas telas o terrífico Pesadelo em Elm Street. Melhor que nada, para juntar (honestamente) uns trocos